.

O Município

História do Município

 As terras de Muribeca faziam parte da área que Cristóvão de Barros, conquistador de Sergipe, deu em 1590 a seu filho, Antonio Cardoso de Barros, através de sesmaria. Elas foram compradas por João Batista de Almeida Figueiredo, onde ele cosntruiu o primeiro prédio do lugar uma pequena capela. Tempos depois ela deu lugar a Igreja Matriz da cidade, sendo escolhido como padroeiro Nosso Senhor da Misericórdia, louvado todo dia 1° de Janeiro. Mas foram os filhos de João Batista de Almeida, Manoel Almeida Figueiredo e Francisco Xavier de Figueiredo, que tiveram participação mais destacada na povoação do Sítio do Meio, localidade pertencente na época a Propriá.

   Em 1897, Sítio do Meio já era um próspero povoado, mas sua evolução político-administrativa só teve início em 7 de novembro de 1921, quando foi criado o distrito de paz ainda com a mesma denominação. Nesse período, a povoação não pertencia mais a Propriá e sim a Aquidabã, que foi desmembrada em 1882 do municipio propriaense. O termo judicíario de Muribeca foi criado em 1926,através da Lei n° 942, de 8 de outubro, que deveria ter como sede o Povoado Sítio do Meio. Nesse mesmo tempo ele foi também elevado á categoria de vila e passou a pertemcer juricamente a Capela.

    Só em 1938 a vila de Muribeca foi elevada á categoria de cidade, através do decreto de lei n° 69, de 28 de março, o município ficou constituído pelos povoados Várzea da Onça, Visgueiro, Saco das Varas, Pedras, Camará, Pau Alto, Arrodeador, Cajueiro e Cabeça da onça. Teve como primeiro prefeito o pároco da cidade, Carlos Camélio Costa, que foi homenagiado anos depois com seu nome sendo colocado no fórum da cidade.