.

MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS, ADEMA E SETUR CONSIDERAM POSITIVOS RESULTADOS DO CONBASF EM 2018/2019

publicada em 04/11/2019 13:25 por

A Assembleia Geral convocada pelo Consórcio de Saneamento Básico do Baixo São Francisco (CONBASF), realizada na tarde desta quarta-feira (30), no auditório do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe (TCE-SE) teve início com o superintendente Mário Rosa Albuquerque realizando uma prestação de contas de tudo que foi realizado desde o início de sua gestão, há um ano e onze meses.

Ele relatou que assim que iniciou os trabalhos, não havia nem recursos humanos capacitados e com perfis técnicos e menos ainda recursos físicos, mas que pouco a pouco o trabalho evoluiu e hoje começa a dar frutos.
Primeira coisa a ser feita foi mudar a forma dos gestores conduzirem a maneira que lidavam com os residuos orgânicos e descartáveis, além de conscientizar a população. Para isso implantou um departamento voltado para a educação ambiental.

Em seguida, foi preciso trabalhar a coletividade dos catadores de recicláveis, que agiam individualmente, sem noção dos perigos que corriam e da necessidade de cuidados específicos e conscientizá-los da importância de formalizarem-se em cooperativas ou associações.

Além disso, começou o trabalho no desenvolvimento de projetos que beneficiam a coleta seletiva, a exemplo do projeto Papatudo Ambiental; os PEVs (Pontos de Entrega voluntária); a Esteira para Triagem e o carrinho para a coleta seletiva dos trabalhadores em recicláveis. "Cada tipo de rejeito tem uma destinação diferente e o trabalho deles funciona muito melhor sabendo qual a forma de descarte correta", ponderou.

Os técnicos de cada departamento, Jislaine Lima, Vânia Benício, Anne Grazielle, Gilvando Costa e Valtemir apresentaram resultados do trabalho desenvolvido ao longo de 2019 e destacaram quais os municípios que mais investem em políticas de Meio Ambiente, a exemplo de Cedro de São João e Propriá; as receitas e os objetivos que foram alcançados, os que estão em andamento e o que será necessário para dar continuidade e o trabalho ampliar em 2020.

Realizada a prestação de contas foi a vez dos convidados de órgãos públicos como Ministério Público de Contas, Adema e Setur apresentarem suas visões sobre o trabalho desenvolvido e quais contribuições fizeram para que o CONBASF melhor executasse suas funções.

Eduardo Côrtes, procurador do Ministério Público de Contas, afirmou que a população paga seu IPTU e não tem retorno, mas que, com o Consórcio, começa a ver resultados. "O Ministério Público está ajudando, tentando trazer municípios que ainda estão irregulares no Consórcio para regularizar a situação. Estou satisfeito com a gestão, que avançou muito nestes dois anos, com iniciativa e resultados positivos. A gestão de resíduos é uma questão urgente no nosso país", destacou.

O diretor técnico da Adema, Romeu Boto, participou da Assembleia e falou sobre taxa de licenciamento, leis e estaduais e municipais para repasse de recursos aos municípios que investem na preservação e conservação do Meio Ambiente.

Thassia Luíza Santana, representante da Secretaria Estadual de Turismo, informou que os dois contratos de aterro sanitários para o Baixo São Francisco foram entregues nesta quarta-feira pelo governador Belivaldo Chagas. "Agora a fase é de captação de recursos públicos e privados para dar início ao processo de construção do aterro de resíduos sólidos", finalizou.

Compartilhar | Imprimir


Mais Fotos...

32 visualizações